Por que um texto hipnotiza?

Psi, gostaria de compartilhar com você algumas coisas valiosas que aprendi nos meus muitos cursos de Hipnose. São coisas que fazem muita diferença quando estamos pensando em tornar um conteúdo atrativo.

Eu sei que falar ATRATIVO soa desagradável. Afinal, este é um termo atrelado a diversas idéias que não são muito bacanas como:

  • Superficialidade;
  • Aparência;
  • Engano;
  • e coisas parecidas…

É verdade, por outro lado, que solicitar a uma pessoa que se vista adequadamente para uma ocasião não é visto como algo ruim. Mas também pode ser, não é?

Se pensarmos na roupa como mecanismo de conquista, manipulação ou forma de desviar a atenção de alguém de coisas que não deve ver, então estamos diante de algo bastante questionável.

Mas, quando falo atrativo, estou falando de uma experiência de longa duração. Porque aparências só funcionam durante poucos instantes.

Muitas pessoas acreditam que quando criam conteúdo para web, simplesmente seguindo algumas regrinhas básicas sobre o que escrever, como escrever… Então tudo vai dar certo! Só que não!

Quando eu fiz meu primeiro curso sobre Hipnose aprendi algo muito importante e sem o qual nada funciona.

Aprendi que precisamos ser CONGRUENTES!

Isso quer dizer que quando nos comunicamos, mesmo que variemos a forma e adaptemos algo em função da pessoa e de suas peculiaridades, não podemos fugir a quem somos; Não podemos fazer e falar do que não acreditamos; Não podemos ter duvidas, ou se tivermos, as duvidas precisam ser claras.

Alguns chamam isso de honestidade. Mas eu aprecio o termo congruência. Porque isso quer dizer que todas as nossas ações estão comprometidas. Nós estamos comprometidos. Diferente da honestidade que pode ser pontual.

Congruência é o grande fator, não simulável, que faz com que a atração seja algo bom.

Na hipnose, ao contrário do que muitos imaginam, quem hipnotiza não seduz, intimida ou exerce um poder sobrenatural sobre outra pessoa.

Quem hipnotiza simplesmente mostra respeito e empatia em cada palavra. A empatia, que podemos considerar uma expressão de amor, é altamente atrativa. Mas não pode ser simulada. Sem congruência tudo se desfaz.

Por isso é preciso escolher nosso nicho de atuação com calma e carinho. Considerar o que gostamos, nossa experiência e nosso conhecimento.

Por isso precisamos ter um objetivo ao falar, em vez de apenas falar.

Por isso, talvez… Você esteja lendo isso até o final…

O Assunto te atraiu, mas essencialmente o tema e as palavras… Minha expressão pessoal foi congruente desde o inicio…

E, se você assistir um vídeo, conversar comigo, tudo vai ser igual…

Porque eu aprendi e busco ensinar que precisamos ser o que somos!
É possível melhorar! Mas não dá para dissimular!

Eu entrego o que tenho, dou o que posso…
Não entrego o que não tenho, não dou o que não posso…

Congruência não se finge! Se desenvolve com autoconhecimento!

Sim! Produzir boas coisas também envolve autoconhecimento e evolução constante 🙂

Abraços,

Cadu

Comente Aqui:

comments

Cadu Borbolla

“Co-Fundador do Instituto PsicoEducação, Publicitário, Palestrante e Consultor de Marketing e Marketing Digital, atuou como terapeuta por mais de 10 anos com certificação internacional e extensão universitária em hipnose, além de formação em terapia cógnito comportamental. Apaixonado por Psicologia e Desenvolvimento Humano, é graduando em Psicologia.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *